Unidos por Israel
Todos os sábados, milhões de judeus de todo o mundo dedicam alguns minutos do seu dia para ler e estudar o mesmo trecho da Torá (Antigo Testamento) e dos Profetas. São a Parashá e a Haftará da Semana.

Este é um ritual que se repete há séculos e pode ser praticado por pessoas de todas as fés. Por isso, os participantes do programa Unidos por Israel recebem todos os sábados um Guia de Estudo
 com as indicações e um resumo dos trechos a serem lidos naquela semana, além de uma análise feita por grandes estudiosos da Torá.


Shalom!

Neste sábado, 17 de Outubro de 2015, o trecho da Torá a ser estudado é Noach (Gênesis 6:9-11:32) e dos Profetas é Ieshaiahu (Isaías) 54:1 - 55:5 .

Você pode encontrá-los na Bíblia de sua preferência ou online.  Leia abaixo o resumo e um comentário da parashá deste sábado

Um fim de semana com muita Paz para você e sua família. Estamos unidos.

Equipe Unidos por Israel 
 

"E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito. Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor."
Gênesis 6:7-8

 

RESUMO

D’us instrui Nôach (Noé) – o único homem justo num mundo consumido pela violência e corrupção – a construir uma grande arca de madeira revestida por dentro e por fora com breu. “Um grande dilúvio”, diz D’us, “varrerá toda a vida da face da terra; porém a arca flutuará sobre a água, abrigando Nôach e sua família, além de dois membros (macho e fêmea) de cada espécie animal.”

A chuva durou 40 dias e 40 noites, e as águas agitaram-se por mais 150 dias antes de acalmarem-se e começarem a baixar. A arca pousou sobre o Monte Ararat, e de sua janela Nôach despachou um corvo, e depois uma série de pombos “para ver se as águas abaixaram da face da terra.” Quando o solo secou completamente – a exatos 365 dias do início do Dilúvio – D’us ordenou a Nôach que saisse da teivá, arca, para repovoar a terra.

Nôach construiu um altar e ofereceu sacrifícios a D’us, que prometeu jamais destruir novamente a humanidade por causa de suas ações, e enviou o arco-íris como testemunha de Seu novo pacto com o homem. D’us também ordenou a Nôach para considerar a vida sagrada: o assassinato é considerado uma ofensa capital, e embora o homem tenha permissão de comer carne dos animais, está proibido de comer carne ou sangue tirado de um animal vivo ou causar-lhe qualquer tipo de sofrimento.

Nôach plantou uma vinha e ficou embriagado ao consumir  o fruto de sua produção. Dois de seus filhos, Shem e Jafet, são abençoados por cobrir a nudez do pai, ao passo que seu terceiro filho, Ham, é amaldiçoado por tirar vantagem de sua degradação.

Os descendentes de Nôach permaneceram um único povo, com uma só língua e cultura, durante dez gerações. Então desafiaram o Criador, construindo uma grande torre para simbolizar a própria invencibilidade; D’us confunde sua linguagem para que “um não compreenda a língua do outro", fazendo com que abandonem seu projeto e se dispersem pela face da terra, dividindo-se em setenta nações.

A Parashá conclui com uma cronologia das dez gerações de Nôach a Abrão (mais tarde Avraham - Abraão), e a jornada deste do seu local de nascimento, Ur Casdim, para Haran, a caminho da Terra de Canaã.


COMENTÁRIO

“As Sete Leis de Noé”, como enumeradas no Talmud da Babilônia, são uma herança sagrada de todos, um código que toda pessoa na face da terra, independentemente de sua religião, pode usar como base para sua vida espiritual, moral e pragmática. Se pessoas suficientes começassem a incorporar estas leis em suas vidas, veríamos um mundo diferente em muito pouco tempo. Mais cedo do que podemos imaginar.

São elas:

1. Reconheça que existe apenas um D’us que é Infinito e Supremo acima de todas as coisas. Não substitua este Ser Supremo por ídolos finitos, seja você mesmo ou outros seres. Esta ordem inclui atos como prece, estudo e meditação.

2. Respeite o Criador. Por mais frustrado ou furioso que você possa estar, não dê vazão a isto blasfemando contra o seu Criador.

3. Respeite a vida humana. Todo ser humano é um mundo inteiro. Salvar uma vida é salvar o mundo inteiro. Destruir uma vida é destruir um mundo inteiro. Ajudar outros a viver é uma ramificação deste princípio.

4. Respeite a instituição do casamento. O matrimônio é um ato Divino. O casamento de um homem e uma mulher é um reflexo da unicidade de D’us e Sua criação. A deslealdade no casamento é um ataque àquela unicidade.

5. Respeite os direitos e a propriedade dos outros.Seja honesto em todos os seus negócios. Ao confiar em D’us em vez de em nosso próprio julgamento, expressamos nossa confiança Nele como Provedor da Vida.

6. Respeite as criaturas de D’us.A princípio, o homem foi proibido de consumir carne. Depois do Grande Dilúvio, ele foi autorizado – mas com uma advertência: não causar sofrimento desnecessário a qualquer criatura.

7. Promova a justiça. A justiça é um assunto de D’us, mas recebemos o encargo de fazer as leis necessárias e fazê-las valer sempre que pudermos. Quando corrigimos os erros da sociedade, estamos agindo como parceiros no ato de sustentar a Criação.
 
ASSISTA À PARASHÁ NOACH LIDA EM HEBRAICO >



 
Copyright © 2015 Unidos por Israel, All rights reserved.


Want to change how you receive these emails?
You can update your preferences or unsubscribe from this list

Email Marketing Powered by Mailchimp