Unidos por Israel
Há séculos, o Povo de Israel dedica alguns minutos do seu sábado para ler e estudar o mesmo trecho da Torá (Pentateuco) e dos Profetas, um imenso grupo de estudos que une pessoas do mundo todo e é aberto a todas as fés. Membros do programa Unidos por Israel participam desta tradição e recebem todos os sábados o trecho daquela semana resumido e comentado por grandes estudiosos da Torá.


Shalom!

Neste sábado, 12 de Dezembro de 2015, o capítulo da Torá a ser estudado é Mikêts
(Gênesis 41:1 - 44:17) e dos Profetas é 1 Reis 3:15 - 4:1

Você pode encontrá-los na Bíblia de sua preferência ou online. Leia abaixo o resumo e um comentário da parashá deste sábado

Um fim de semana com muita Paz para você e sua família. Estamos unidos.

Equipe Unidos por Israel 
www.unidosporisrael.com.br


Nota: Segundo a tradição judaica, o nome do Senhor só pode ser escrito em sua totalidade nos livros sagrados. Assim, nos textos abaixo utiliza-se a grafia D'us.

Mikêts

 
 ×ž×§×¥
"Então disse José ao Faraó: O sonho do Faraó é um só;
o que Deus há de fazer, mostrou-o ao Faraó."

Gênesis 41:25
 
 
RESUMO

A parashá (porção) Mikêts inicia-se com o famoso sonho do faraó sobre sete vacas esqueléticas devorando sete vacas gordas, seguido por sete magras espigas de cereal devorando sete espigas saudáveis.

Quando seus conselheiros e necromantes foram incapazes de resolver adequadamente a intrigante charada, o faraó chamou Yossef (José), que havia estado na prisão por sete anos, para interpretar seus sonhos. Creditando seu poder de interpretação unicamente a D'us, Yossef diz ao faraó que, após viver sete anos de extraordinária abundância nas colheitas, o Egito seria assolado por sete anos de uma escassez devastadora.

Yossef aconselha o faraó a procurar um homem sábio para presidir a coleta e o armazenamento de grande quantidade de alimentos durante os anos de fartura. Impressionado pela brilhante interpretação, o faraó designa o próprio Yossef para ser o vice-rei do Egito, fazendo dele o segundo homem na hierarquia do país.

A mulher de Yossef dá à luz dois filhos, Menashê (Manassés) e Efraim, e os anos de fartura e escassez acontecem como Yossef havia predito. Com a fome abatendo também a terra de Canaã, os irmãos de Yossef vão ao Egito para comprar alimentos. Como não reconhecem seu renomado irmão, Yossef põe em ação um plano para determinar se eles se arrependeram totalmente pelo pecado de tê-lo vendido quase vinte anos atrás.

Yossef age com indiferença e os acusa de serem espiões, mantendo Shimon como refém, enquanto o restante dos irmãos retorna com os alimentos para Canaã. Yossef, ainda não sendo reconhecido, conta-lhes que Shimon (Simão) será libertado apenas quando retornarem ao Egito com o irmão mais novo. Relutante a princípio, mas confrontado pela escassez crescente, Yaacov (Jacó) finalmente concorda em permitir aos filhos que levem Binyamin (Benjamin) com eles. Ao chegarem ao Egito, Yossef testa ainda mais os irmãos, tratando bem a todos, mas mostrando um grande favoritismo por Binyamin.

Quando os irmãos finalmente voltam para casa com os baús repletos de cereais, Yossef esconde sua taça na sacola de Binyamin e este é acusado de ter roubado o precioso objeto.

A porção termina com a ameaça pendente de que Binyamin será feito escravo do governante egípcio.


COMENTÁRIO

Poupar na fartura para ter na escassez

Ao informar o faraó do problema que se avizinhava, os sete anos de fome no Egito, Yossef sugere uma brilhante solução. Diz ao rei que estoque os armazéns com alimentos durante os sete anos precedentes de fartura, para assegurar a sobrevivência durante os sete anos de escassez. O conselho de Yossef foi não apenas pertinente à situação no Egito, como nos é relevante também nos dias de hoje.

O conceito de pegar os momentos de abundância e estocá-los a fim de serem usados durante os períodos de escassez pode ser aplicado à nossa vida diária. Muitas vezes, somos confrontados com exemplos de "fome" quando nossa força espiritual está fraca. A maneira pela qual usamos os momentos de "abundância" determinarão se enfrentaremos com sucesso os tempos difíceis.

Yossef disse ao faraó para construir uma base na qual pudessem confiar durante os anos de escassez. Em certo sentido, é este tipo de alicerce que nos é necessário para sobreviver durante os tempos difíceis. Se, durante os anos de fartura, adquirimos as armas necessárias para ter sucesso na vida, então teremos a habilidade de sobreviver durante os anos de fome.

 
Fonte: Chabad



 
Copyright © 2015 Unidos por Israel, All rights reserved.


Want to change how you receive these emails?
You can update your preferences or unsubscribe from this list

Email Marketing Powered by Mailchimp