Copy
Não consegue ver a mensagem correctamente?
Consulte-a no seu browser.

NÚMERO 72

FEV 14

 

NESTA EDIÇÃO              Sociedade Civil discute futuro das relações Europa-África

                                 Casa dos Direitos, em Bissau, acolhe ateliês de ilustração
                                                                  
                                 E-Storias d’Igualdade editado em livro

                                 Novo país, novas necessidades, novas respostas
                                 – uma análise sobre a migração irregular em Timor-Leste

                                 Aid Watch: debate sobre o estado da Cooperação Portuguesa
                                 em 2013 e o futuro da agenda de Desenvolvimento Global

                                 Fórum Nacional das Redes de Sociedade Civil
                                 divulga Declaração de Compromisso

                                 
SUGESTÃO DE LEITURA  A sociedade civil e as relações Europa-África
                                em destaque na Revista da Plataforma                               


SUGESTÃO DE SITE        A liberdade de Imprensa no mundo em 2014
 

SOCIEDADE CIVIL DISCUTE FUTURO DAS RELAÇÕES EUROPA-ÁFRICA

Amanhã (12 de Março), diversas organizações da sociedade civil (OSC) portuguesas organizam a conferência internacional “Europa e África, que futuro comum?” para discutir as prioridades para o futuro da Estratégia Conjunta Europa-África, em debate na  4.ª Cimeira UE-África  e aprofundar a relação de colaboração entre as OSC no contexto das relações dos dois continentes. A sessão terá lugar na Fundação Calouste Gulbenkian (Sala 1), das 9h30 às 18 horas. Mais informações disponíveis aqui.
 

CASA DOS DIREITOS, EM BISSAU, ACOLHE ATELIÊS DE ILUSTRAÇÃO

Em Fevereiro, a Casa dos Direitos foi espaço de criatividade para 14 jovens que participaram no ateliê de ilustração, orientado por Alain Corbel, e que teve como objectivo contar em imagens alguns episódios da história da Casa (anteriormente Primeira Esquadra e prisão de Bissau). Em simultâneo, foi inaugurada uma exposição do Alain Corbel, com ilustrações do livro de reportagens Ilhas de Fogo, pela primeira vez em exposição na Guiné-Bissau. Estas actividades contam com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, que irá também apoiar a realização de um ateliê e de uma exposição de fotografia.
 


E-STORIAS D’IGUALDADE EDITADO EM LIVRO

Ao longo de 15 meses, o projecto E-Storias d’Igualdade procurou promover o diálogo entre representantes de organizações da sociedade civil, profissionais do jornalismo e estudantes de comunicação, sobre a necessidade de melhor comunicar sobre a igualdade de género e consciencializar sobre a presença de estereótipos nos media. Um resumo das diversas atividades está agora reunido no livro E-Storias d’Igualdade que inclui também um capítulo com Contributos para Comunicar com Igualdade, dirigidos a profissionais dos media, e ainda uma rubrica dedicada ao relacionamento das organizações da sociedade civil com os media. 

 

NOVO PAÍS, NOVAS NECESSIDADES, NOVAS RESPOSTAS – UMA ANÁLISE SOBRE A MIGRAÇÃO IRREGULAR EM TIMOR-LESTE

O Observatório ACP das Migrações publicou recentemente o estudo Novo país, novas necessidades, novas respostas: A migração irregular de trabalhadores em Timor-Leste ( disponível em português e inglês), realizado pela ACEP, da autoria de Tânia Santos (ACEP) e Carlos Alberto Florindo, de Timor-Leste, com assessoria científica de Lúcio de Sousa e Rosana Albuquerque. Devido a um conjunto de factores – que incluem a sua história recente, o seu processo de desenvolvimento, o facto de ser a única economia da região baseada no dólar e a sua posição geográfica – Timor-Leste tem-se assumido como destino de fluxos migratórios, com origem em várias partes do mundo, principalmente na região do Sudeste Asiático.
 


AID WATCH: DEBATE SOBRE O ESTADO DA COOPERAÇÃO PORTUGUESA EM 2013 E O FUTURO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO GLOBAL

O Grupo Aid Watch, da Plataforma Portuguesa das ONGD, apresentou em Fevereiro quatro boletins temáticos sobre a situação da Cooperação Portuguesa em 2013 e algumas pistas sobre a necessidade de adoptar uma Agenda de Desenvolvimento Global assente na realização dos Direitos Humanos. A sessão contou com a participação de Ana Filipa Oliveira, da ACEP (enquanto autora dos estudos), do Presidente da Plataforma Portuguesa das ONGD, Pedro Krupenski, da Conselheira Técnica na Delegação Permanente de Portugal na OCDE, Ana Paula Fernandes, e do Vice-Presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, Paulo Nascimento.
 


FÓRUM NACIONAL DAS REDES DE SOCIEDADE CIVIL DIVULGA DECLARAÇÃO DE COMPROMISSO

Quais os actuais desafios da sociedade civil portuguesa face ao actual contexto económico e social? Foi este o mote para a discussão do 1.º Fórum Nacional das Redes de Sociedade Civil que reuniu no mês passado em Lisboa. No final, foi divulgada uma Declaração de Compromisso, que procura, entre outras coisas, reforçar a partilha de informação e o trabalho em parceria entre Organizações da Sociedade Civil, tendo sempre como referencial o respeito e realização dos Direitos Humanos.


 

SUGESTÃO DE LEITURA
A SOCIEDADE CIVIL E AS RELAÇÕES EUROPA-ÁFRICA EM DESTAQUE NA REVISTA DA PLATAFORMA

Na véspera do debate em Portugal sobre o futuro das Relações Europa-África, a Plataforma Portuguesa das ONGD divulga a sua Revista trimestral com um dossiê dedicado ao tema. A publicação conta com contribuições de vários actores da sociedade civil portuguesa, europeia e africana, além de rubricas temáticas de boas práticas como a Plataforma Eu Acuso ou artigos de análise sobre gestão de voluntariado e o Fórum Nacional de Redes da Sociedade Civil, que decorreu no mês passado em Lisboa.
 



SUGESTÃO DE SITE
A LIBERDADE DE IMPRENSA NO MUNDO EM 2014

Foi divulgado recentemente o Índice de Liberdade de Imprensa 2014, elaborado anualmente pela organização Repórteres Sem Fronteiras, e que destaca este ano o impacto negativo das situações de conflito na informação e nos seus protagonistas. Pelo quarto ano consecutivo, a Finlândia ocupa o primeiro lugar. Num conjunto de 180 países analisados, Cabo Verde (24.ª posição) surge seis lugares à frente de Portugal (na posição 30 do ranking). Do universo de países de expressão portuguesa, Timor-Leste ocupa a 77.ª posição, Moçambique está em 79.º lugar, seguidos da Guiné-Bissau (86) e Angola (124). A Guiné Equatorial, que pretende a integração na Comunidade de Países de Língua Portuguesa, ocupa a 168.ª posição nos 180 países.

Copyright © 2014 ACEP, All rights reserved.
Email Marketing Powered by Mailchimp